segunda-feira, novembro 28, 2005

Difere: de Santarém para o mundo...urbano


Entrevista realizada a Artur Casaca, fundador e director da Difere, Skater, Dj e promotor de eventos.

A DIFERE é inicialmente publicada como sendo uma revista sobre skate. A estrutura actual equilibra-se dentro de toda uma cultura urbana.
Esta nova abordagem deve-se à intrínseca relação do skate com toda a cultura dita urbana?
AC- Sem dúvida, pois o skate enquanto actividade de rua é um dos principais elementos da cultura urbana, assim como, por exemplo, o graffiti. Apesar dos membros da equipa, na sua génese, paralelamente terem participações activas e grande interesse noutras artes interligadas como música, moda, ou outros desportos como o snowboard, a ideia inicial era uma publicação que focasse essencialmente o skate num ângulo desportivo com ligeiras abordagens ao estilo de vida e cultura inerentes. À medida que, na prática, começámos a desenvolver a DIFERE, da interacção e do aprofundamento do movimento que retratávamos, ganhámos sensibilidade e compreensão da ligação entre este e a arte, a música ou a sétima arte. Este posicionamento é tão natural que antes desta consciência a DIFERE já tinha um público/comunidade com os interesses que agora apresentamos em cada número.

‘DIFERE’, de ser diferente?
AC- Em grande parte sim. Uma perspectiva diferente. Como reacção e como resultado do meio de onde provém e se destina a DIFERE. Facto evidente é que uma das edições da grande revista “V” sublinhava com observação de que a história da moda deste movimento é a anti-moda, e assim consequentemente e continuamente DIFEREnte.

A DIFERE aposta fortemente no design, estando esse trabalho a cargo de alguns dos mais conhecidos designers. Tem sido uma aposta desde o início do projecto?
AC- Sendo a publicação representativa de pessoas dinâmicas e sensíveis à arte, naturalmente que o design é uma das fortes componentes. Intencionalmente ou quase por acaso, a DIFERE sempre foi “abençoada” por notáveis designers. Os designers que maior protagonismo tiveram foram os do atelier RMAC que até tiveram o mérito de terem conseguido três importantes prémios de design. Mas há mais destaques, como termos começado a DIFERE inspirados na filosofia de um grupo selecto de revistas como a “Flaunt” e um dos colaboradores iniciais, o Carlos Quitério, estar a colaborar com essa revista figurando ao lado dos maiores nomes internacionais. A propósito das colaborações de design o premiado criativo José Ricardo Cabaço, que entre outros cargos criativos comanda o marketing europeu da Nike, afirmou em entrevista pública, num importante jornal nacional, que se voltasse a Portugal desejava trabalhar com Ricardo Mealha e Carlos Quitério, os dois nomes que aqui se enaltecem pela sua colaboração com a Difere. Protagonismos notáveis fazem a DIFERE e não se restringem apenas ao design como noutras contribuições que tivemos, seja exemplo a música, em que tivemos a contribuição do Mc Ace dos Mind da Gap ou o João Marques dos Fonzie, entre outros.

Todos que nela participam são skaters?
AC- A equipa principal é formada por pessoas que não só retratam, como vivem intensamente todo o movimento que retratam e o mesmo alarga-se à maioria dos colaboradores em que, por exemplo, temos notáveis músicos a falar de música ou notáveis artistas a entrevistar outros artistas.

Existem reportagens de eventos tanto em Ovar, como Leira, Lisboa ou Porto. A DIFERE desloca-se sempre às localidades, ou também já há um feedback por parte dos vossos leitores que vos enviam material informativo?
AC- Sucedem ambos os casos. Os nossos leitores são pessoas activas. No passado até houve um que se antecipou a nós ao conseguir entrar na gráfica e aceder à revista antes de nós, comunicando-nos um balanço do resultado da mesma! Temos sempre iniciativas de reportagens/artigos a desenvolver mas é uma “festa” quando os nossos leitores se envolvem connosco no processo de edição. Neste processo é das coisas mais gratificantes que podem acontecer e que nós incentivamos e apoiamos.

Periodicidade?
AC- A revista DIFERE procura atingir a periodicidade de saída em cada edição de 45 em 45 dias. Para notificação de saída de cada edição os interessados poderão enviar um email com os dados pessoais para difere@difere.com ou subscrever o Boletim (newsletter) no site www.difere.com

Onde adquirir?
AC- De norte a sul, nas melhores lojas da especialidade e em todas as bancas, incluindo ilhas.
Últimas palavrasAC- Quero aproveitar para reconhecer o grande trabalho e contributo de Gabriel Borges Tavares e Carlos André Pereira nos momentos conturbados porque a DIFERE passou – eles tem sido os alicerces. Um agradecimento também à Sara Dinis pela ajuda nesta entrevista e à Margarida Girão que já é parte desta “máfia”. Antes do final do ano, em conjunto com um conhecido fotógrafo, deverá haver em Lisboa mais uma grande festa DIFERE, só que esta com um cariz semi-privado, e também antes do final do ano deverei arrancar com umas noites regulares a culminar com um pequeno festival numa discoteca em Santarém, de onde sou natural. A todos os que tiverem interessados em ir a qualquer um destes eventos basta enviar email a manifestar interesse.

Entrevista realizada por amostra.mgoffline.com



Sem comentários: