quinta-feira, dezembro 15, 2005

John Peel


Uma figura de respeito da música e da rádio: John Peel.
Está já publicada a autobiografia em que John Peel estava a trabalhar e que, pela sua inesperada morte, há cerca de um ano, no Perú, implicou trabalho adicional da sua viúva, Sheila Ravenscroft, que terminou o texto.
O livro, Margrave Of The Marshes, por enquanto só em português, é uma colecção de memórias, desde os dias de escola à descoberta da rádio, primeiro em estações pirata, depois na BBC Radio 1, onde Peel se afirmou como um dos mais marcantes visionários, abrindo terreno a inúmeras carreiras que apadrinhou e lançou. Afinal, não essa uma das funções do profissional nesta área? Como poucos, manteve-se atento às sucessivas vagas de novidade, determinante nas descobertas do psicadelismo, glam rock, punk, new wave, som indie de 90, manifestações de redescoberta do punk em 90 e emergência das novas electrónicas. Apenas o metal e o hip hop não lhe encheu as medidas…

Um livro, quem sabe, para uma boa prenda de natal para quem ama a música e a rádio (que poderá vir acompanhado pelo cd de tributo a este mito britânico)

Sem comentários: