quinta-feira, fevereiro 26, 2009

...


"Atravessas a rua que ficou lá fora. Eu fico deste lado. Fico a imaginar o teu vulto, com os teus olhos. fico a repetir a tua voz na minha. Coloco a agulha no princípio do disco. A luz esmorece. E o mundo desenha-se na sépia das tuas letras. Nas minhas mãos. Onde só resta a auréola de sal do tempo que me deste."

Cristina Nobre Soares, "Gineceu".

Sem comentários: