quinta-feira, abril 09, 2009

Discos novos na Zona 8

Martyn "great lenghts"

A música deste disco de Martyn é difícil de catalogar, pelo simples facto que bebe de várias influências e que vão dar ao estilo "martyn" (como é chamado pelo próprio). Um dos fãs da música de Martyn e da sua editora 3024 é François K, facto que já o levou a tomar conta de uma noite Deep Space de François.
"Great Lenghts" vive por entre territórios techno e dubstep, mas sem esquecer outros géneros como a house, a IDM ou mesmo ambient. O disco conta com 2 participações vocais de dBridge e de Spaceape, mais conhecido por trabalhar com Kode 9. Ruídos digitais, graves profundos, ecos dub, tapetes de sintetizadores ou dedicatórias a Detroit fazem deste disco um disco alternativo e visionário.


>posto de escuta<




Eric Kupper Presents K Scope "electrikiss"

É com bons olhos que vimos que ao fim de 10 anos de colaboração com os maiores nomes da dance music, o norte-americano Eric Kupper lança o seu longa duração. Kupper para além de ter escrito o mega clássico de Frankie Knucles "whistle song", escreveu tambem sucessos de Madonna, Destiny´s Child, Britney, Kelis, Jamiroquai, Depeche Mode e David Bowie (apenas citando alguns!), já remisturou para Garbage, Usher, Alicia Keys, BT, Marianne Faithful, Goldfrapp, Cher, Shakira, Enrique Iglesias, Sheryl Crow, Lenny Kravitz, Kylie Minogue, Korn, Moloko, New Order, Yoko Ono, Dido, Brandy, Curtis Mayfield, Brand New Heavies, Afrika Bambaata & Soulsonic Force, Kate Bush, 808 State, Jessica Simpson, Donna Summer, entre muitos outros. "Electrikiss" apresenta 11 faixas bem elaboradas e que se nota que Kupper sabe mexer em todos os botões e teclas por onde passam os seus dedos.


>posto de escuta<





Magnífico álbum de estreia do projecto Pendle Coven. Este duo de Manchester (Miles Whittaker, também conhecido por DJ Miles ou MLZ e Gary Howell, editou recentemente pela Modern Love este "Self Assessment". Um belo disco techno de fusão entre a herança Basic Channel, o electro de Detroit dos anos 80, o ambient techno, o dubstep, o minimalismo ou produção deep house.
Em "Self Assessment" encontramos 5 faixas já anteriormente lançadas em máxi e 6 nunca antes editadas todas elas com um deleitante ambiente muito próprio e para ouvintes exigentes.


>posto de escuta<




Tokyo Black Star "black ships"

Divididos entre Tóquio e Nova Iorque, os Tokyo Black Star são formados por 2 grandes nomes da produção: DJ Alex From Tokyo, dj com actuações regulares nos vários pontos do planeta, e Isao Kumano, engenheiro e produtor de som de grande perfil, multi-talentoso e especializado em todos os aspectos da produção musical.
Este "Black Ship" navega pela galáxia fora onde vai ao encontro de vários amigos do duo como Dixon (cujo duo influênciou na criação da editora Innervisions pela qual editam este disco),
Tomokazu Matzuyama, artista que criou a arte das capas e do inlay de "Black Ship" ou ainda com Rich Medina que dá a sua distinta voz ao tema titulo do álbum. Esta é uma obra que pode ser descrita como um bom exemplo de uma narrativa moderna de música electrónica orientada para a pista de dança (mas não esperem por temas de "hora de ponta"), maioritariamente com produção deep house.


>posto de escuta<

Sem comentários: