segunda-feira, março 30, 2009

Pixel Couch


O Pixel Couch foi criado pelo espanhol Cristian Zuzunaga (que estudou no Royal College of Art) e consiste na ampliação da cor, ou seja vão aparecer os pixeis de uma imagem digital. A empresa italiana de mobiliário de design, Moroso, promete para breve a sua comercialização. Para além do sofá, Zuzunaga já aplicou os pixeis de cor a cadeiras e pinturas.

domingo, março 29, 2009

O Convite

"Não me interessa saber como ganhas a vida. Quero saber o que anseias e s te atreves a sonhar com o que o teu coração deseja.
Não me interessa a tua idade. Quero saber se te arriscarias a parecer louco por amor, pelos teus sonhos, pela aventura de estar vivo.
Não me interessa que planetas estão em quadratura com a tua Lua. quero saber se chegaste ao fim da tua própria tristeza, se as traições da vida te fizeram desabrochar ou se murchaste e te fechaste com medo de novas dores. Quero saber se podes viver com a dor, com a minha e com a tua, sem tratares de a dissimular, de a atenuar nem de a remediar.
Quero saber se podes experimentar com plenitude a alegria, a minha a tua, s podes, dançar com frenesim e deixar que o êxtase te penetre até á ponta dos dedos dos pés e das mãos, sem que a tua prudüncia nos chame a ser cuidadosos, a ser realistas, a recordar as limitações próprias da nossa condição humana.
Não me interessa saber se o que me contas a verdade. Quero saber se podes desiludir outra pessoa para ser fiel a ti mesmo; se poderias suportar a acusação da traição e não atraiçoares a tua própria alma(...).
Quero saber se podes ver a beleza, ainda que não seja agradável, em cada dia, e se podes fazer com que a tua própria vida surja da sua presença.
Quero saber se podes viver com o fracasso, o teu e o meu, e de pé na margem do lago gritar á forma prateada da lua cheia: "Sim!"
Não me interessa saber onde vives nem quanto dinheiro tens. Quero saber se te podes levantar depois de uma noite de aflição e desespero, esgotado e magoado até aos ossos, e fazer o que for preciso para alimentares os teus filhos.
Não me interessa saber quem conheces nem como é que chegaste aqui. Quero saber se ficarás no centro do fogo comigo e não partirás.
Não me interessa saber nem onde nem como nem com quem estudaste. Quero saber o que te sustém desde o interior, quando tudo o resto se desmorona.
Quero saber se podes estar só contigo e se em verdade aprecias a tua própria companhia em momentos de vazio."

O Convite by Oriah MOuntain Dreamer

segunda-feira, março 23, 2009

Will Barras





Lisboa e Porto, agenda e sitios cool

A Le Cool Magazine é uma revista semanal grátis, que apresenta uma selecção de concertos, dj sets, exposições, exibições de filmes antigos, peças de teatro e uma série de outros eventos culturais e de entretenimento, é também um guia de lojas, restaurantes, bares e outros locais de ócio, sem serem necessariamente trendy, apenas com qualidade e que valham realmente a pena.




O Porto Cool procura encontrar e dar a conhecer o melhor que o Porto tem para oferecer, para que possa estar onde a acção realmente acontece, aconselhando os sítios e as experiências mais cool, trendy, fashion e com design.




Dois sítios para visitar diariamente, ou pelo menos semanalmente. Podem acede-los directamente nos nossos links
.

domingo, março 22, 2009

Afro Samurai de Samuel L. Jackson


Afro Samurai é uma série de banda desenhada dojinshi (uma espécie de manga semi-profissional), criado por Takashi Okazaki, originalmente publicado na revista Nou Nou Hau (uma publicação feita por jovens criadores japoneses de vários ramos das artes urbanas). Foi adaptado para anime em 5 episódios televisivos, produzidos pelo estudio japonês de animação Gonzo e foi ao ar em Janeiro de 2007 na Spike TV.
O actor americano Samuel L. Jackson além de fazer a voz do protagonista, também é co-produtor da série. A banda sonora está a cargo de RZA dos Wu-Tang Clan.
A história do anime passa-se num "Japão feudal futurístico e pós-apocalíptico", onde, aquele que conseguir a bandana simbólica de "Número Um", irá comandar o mundo, como um "deus".
Alguem torna-se o Número Um matando o antigo Número Um e tomando sua bandana. Entretanto, somente aquele que tiver a bandana de Número Dois tem direito de desafiar o Número Um. Por sua vez somente o Número Três pode desafiar o Número Dois, e assim por diante até ao Número Sete, aquele que todos podem desafiar. Mas isso muda quando o Número Um tem todas as outras bandanas, excepto a de Número Dois, então todos podem desafiar o número dois e somente o número dois pode desafiar o número um. Quando alguém completar as sete bandanas, ninguém poderia desafia-lo, mas nada impede de que alguém mais forte o mate e roube as bandanas.
Quando criança, Afro teve seu pai (que era o Número Um) assassinado á sua frente por Justice (antigo Número Dois) e passou a ser o Número Um. Agora Adulto, Afro Samurai, é o actual Número Dois, e viaja pelo mundo em busca de vingança, pelo actual Número Um que matou seu pai.

Está previsto para este ano a adaptação de Afro Samurai ao grande ecrã.



Afro Samurai: Resurrection trailer

quinta-feira, março 19, 2009

O 14º ano do Trintaeum

Festa de celebração do 14º aniversário do melhor club do Porto (e arredores!), o Trintaeum, com toda a familia e amigos e como convidado especial o guru das edits, Greg Wilson
Para os mais distraídos fica a morada: Rua Passeio Alegre (Foz), nº564.

terça-feira, março 17, 2009

Spin Wash


O designer israelita radicado em Londres, Ron Arad, quis fazer algo diferente para um dos espaços mais usados na nossas habitações: a casa de banho.
Para isso, juntou-se com a marca italiana Teuco, especializada em casas de banho com design, e criou a
Spin Wash. Unindo o conceito de luxo a alta tecnologia, a peça pode ser usada como chuveiro ou como banheira, com o simples gesto de gira-la.
Por enquanto, a Spin Wash é apenas um protótipo, mas o Ron Arad acredita que acabará por ir para a produção em série (pelo menos limitada).

ronarad.com
tueco.com

quinta-feira, março 12, 2009

Kutiman para Thru YOU















Kutiman, músico israelita de 25 anos, inspirado pela escola do funk e da black music deu-se ao trabalho de vasculhar pelo YouTube em busca de fragmentos de vídeos demonstrativos. O resultado é um álbum virtual, para o projecto Thru YOU, com composto por sete mashups que são tão bons que nem sequer parece que se tratam de mashups mas sim de temas originais compostos por uma banda de soul, dub ou funk.
Vale a pena descobrir este talento.

thru-you.com

domingo, março 08, 2009

Discos novos na Zona 8

Milton Jackson "crash"

Em Dezembro de 2007 Milton Jackson quase desistia de produzir música, felizmente não desistiu e logo em Janeiro de 2008 começou a produzir (até Setembro) aquilo a que daria origem a "Crash".

A ideia base do disco foi voltar a música organica, mas sem esquecer os sons techy. A inspiração, diz o próprio, vem de nomes como Les Baxter quando nos anos 60/70 fazia música "exotica" e também de alguma música de ficção cientifica. tudo isto para dar "alma" ao disco e torna-lo mais fresco.
Certamente que muito se vai dançar ao som deste "Crash", um disco que foi quase todo gravado no estúdio de Jackson, um anexo nas traseiras de sua casa, o que levava a que a velhota do lado reclamasse constantemente do barulho! Milton Jackson está a bombar e sua editora Freerange a gostar do seu regresso: deep house positiva repleta de subtis motivos nocturnos, cordas cinematográficas, baixos rolantes, melodias suaves e toques techy. A referenciar a muito boa produção de todos os elementos das faixas.

>posto de escuta<



V/a "Palmistry"

Mais uma grande compilação da editora de Osunlade,a Yoruba,que nos traz os mais recentes membros da familia, assim como "velhos" conhecidos.
"Palmistry" chega aos escapartes com incursões musicais de vários estilos, do deep house ao moody techno. Logo no inicio Luis Davis recorda-nos a house dos "velhos tempos", DJ Pippi, Kiko Navarro e Tuccilo trazem um clássico para a boa disposição para o Verão, Afefe Iku traz-nos o que poderá ser mais um clássico do futuro, Ale Reis representa o lado minimal da Yoruba, Boddhi Satva mostra a sua representação de um "big theme", enquanto que Oveous Maximus (aclamado artista e poeta) traz a sua spoken word a pista de dança.
"Palmistry" é, no fundo, a visão da Yoruba daquilo que a house music é (ou deveria ser) e será.

>posto de escuta<



2000 And One "heritage"

Dylan Hermelijn é um nome bastante conhecido na cena europeia, mais concretamente na Holanda, não pelo seu nome de b.i. mas com o seu pseudonimo 2000 And One. Depois de algum tempo retirado da área techno porque, segundo o proprio, "cada vez se tornara mais e mais repetitiva", 2000 And One regressa com "Heritage", o seu primeiro longa duração de sempre e que marca os 20 anos da sua carreira como músico.
Infelizmente o disco não traz nada de novo mas é eficaz para fazer dançar os corpos na pista de dança. Nota-se que as faixas são no fundo tributos do músico á velha escola dançante de Chicago e Detroit (onde se chega mesmo a ouvir o conhecido sample "no man in the world").Momentos de mais inspiração surgem em faixas como "dat na poku", "state of the house" ou "mejiro".

>posto de escuta<


Claro Intelecto "warehouse sessions"

A série de 10 máxis "warehouse sessions", que começou em 2006, é agora compilada num só cd que traz tambem um tema novo ("w6").
O som deste disco varia de estilo ao longo das faixas: minimalista, energético, profundo, superficial, mas sempre de carácter experimental e tendo o dub como base, umas vezes house, outras techno.
A qualidade está assegurada nas 12 faixas de "warehouse sessions" onde se nota o cunho pessoal e músical de Claro Intelecto (e de certo modo da editora Modern Love). Danças que tanto podem ser verticais como horizontais, límpidas ou mais fumarentas...

>posto de escuta<