segunda-feira, março 21, 2011

Discos Novos na Zona 8

Martin Dawson "sunday smoking" [Moodmusic]

O Domingo é por excelência o dia de descaso (ou pelo menos deveria ser, pois até Deus descasou no 7º dia!), o dia dos after-hours, o dia de curar a ressaca...
O disco de estreia de Martin Dawnson (conhecido também por King Roc ou por fazer parte dos Two Armadillos) pela Moodmusic, "Sunday Smoking", é um albúm excelente para as festas feitas á luz do dia ou para dias de descaso, tal é o nível acolhedor, boa disposição e sofisticação presente nas 10 faixas. Houve quem já apelidasse o disco de brunch house.
"Sunday Smoking" vem demonstrar que uma boa dose de musica para ser fresca não necessita, necessariamente, de ser novidade. Pode apenas depender do uso dos melhores ingredientes na altura certa.
Um belo disco de deep house que tem feito as delicias de gente como DJ Hell, Solomun, Phonique ou John Digweed.


Spoek Mathambo "mshini wan" [BBE]

O sul-africano Nthato James Monde Mokgata, a.k.a. Spoek (“Fantasmat") Mathambo, auto intitula-se como o "Rei do Township Tech".
O disco chama-se "Mshini Wan" ("metralhadora") e onde as letras e as batidas partilham as mesmas caracteristicas: simples, enigmáticas e infecciosas. Ritmos tribais encontram-se com sintetizadores a britar para recriar as ruas da baixa de Jozi (em Joanesburgo). Existe uma grande ironia no disco que consegue criar um ambiente popularucho sofisticado e onde Spoek consegue debitar as suas criticas locais e mundiais, assim como os ritmos com as mesmas caracteristicas.
Ao escutar este disco, certamente, que vão recordar os nossos Buraka Som Sistema ou Batida, mas também Diplo ou M.I.A.


Sven Laux "homesickness or nostalgia" [Microcosm]

Com edições vincadas por etiquetas como Archipel, Multi-Vitamins, Tropic ou Leporelo, Sven Laux lança agora o seu primeiro trabalho de longa duração.
Num registo próprio e muito pessoal, "Homesickness or Nostalgia" traz um equilibrio entre o experimentalismo e a pista de dança, entre o passado e o futuro, mantendo sempre elevado o nosso interesse na sua música e criando por vezes, neste seu mundo digital sónico, uma aura de mistificação do momento. A linha musical e de produção baseia-se essencialmento no dub techno e na microhouse (como faziam á alguns anos atrás Akufen ou Isoleé).


Mark Ronson & The Business Intl "record collection" [Sony]

No seu disco anterior Mark Ronson fazia versões de temas de outros, neste mais recente resolveu criar originais seus. o que não o impediu de trazer para estudio convidados como Q-Tip, Ghostface Killah, Kyle Falconer, Andrew Wyatt (dos Miike Snow), D'Angelo, Spank Rock, Theophilus London, Simon Le Bon (dos Duran Duran) e Boy George, para criar um disco povoado por sonoridades funk ou hip hop. Esperem também encontrar músicas a soar a The Beatles, Scissor Sisters e muitos sons electro vintage.
Diga-se de passagem que é um belo disco de... pop dançável! Fosse a pop sempre assim!

Sem comentários: