sexta-feira, agosto 12, 2011

Discos novos na Zona 8

Azari & III "azari & III" [Loose Lips]
Azari & III (pronuncia-se "azari and the third") são o duo de produtores canadianos Dinamo Azari e Alixander III, ajudados nos vocais por Fritz Helder e Cedric Gasaida, que acabam de lançar um belo manual de como se faz musica de dança, influenciados pelo soul, house de Chicago e techno analógico.
Passeando pelos sons das últimas três décadas e mantendo uma forte ligação ao disco sound da década de 1970, o duo faz de sua estreia homónima não apenas uma das estreias mais aguardadas e agradáveis do género, como um dos um dos álbuns mais bem produzidos e incrivelmente cativantes do ano. Mesmo elaborado para o que parece ser um nicho muito específico, a tonalidade pop (principalmente pelas letras) de algumas faixas parecem romper qualquer tipo de limite musical, fazendo com que o álbum caiba em sua quase totalidade em qualquer tipo de pista de dança ou de gosto.

 





DJ Harvey presents Locussolus "locussolus" [International Feeling]
Começou por ser baterista numa banda punk (experiência que repetiu 30 anos depois com os Map Of Africa), mas foi com os after hours no Ministry Of Sound e o seu Sarcastic Disco que DJ Harvey marcou e continua a marcar gerações de ravers.   
Harvey recupera agora o alter-ego Locussolus e apresenta um álbum de... nu-disco? ... balearic? Diria, um álbum bem ao jeito de DJ Harvey, com guitarras, ecos dub, disco sound, house music, baterias orgânicas, romantismo, psicadelismo e mais umas quantas coisas que lhe ficam muito bem.
Uma colecção de 12 polegadas do projecto Locussolus com a ajuda de algumas remisturas de Andrew Weatherall ou Lindstrøm & Prins Thomas.





Crowdpleaser "crowdpleaser" [Turbo]
Ao contrario do que o nome do seu projecto possa sugerir, Gregor Schönborn, designer gráfico dj e produtor, gosta de fazer as coisas à bem pensadas.
Este álbum de estreia de Crowdpleaser, e ao contrário de muitos outros, não tenta ser algo de único e "modernaço", mas sim uma demonstração daquilo que Crowdpleaser aprendeu ao longo destes anos, desde os grooves de Sly & Robbie aos teclados a lembrar Fela Kuti, passando pelos samples de Terence McKenna e todos os ritmos e melodias de base house.




Litlle Dragon "ritual union" [Peacefrog]
E ao terceiro disco, os suecos Little Dragon (Erik Bodin, Fredrik Källgren Wallin, Håkan Wirenstrand e a vocalista Yukimi Nagano) deixam-se influenciar, mais do que nunca, pela musica de clubs. Este é um disco, essencialmente, pop mas que caminha, sem medos, por outros géneros como o indie, funk, electro ou o dubstep. Chegam mesmo a dar uma boa lição de economia: nada por aqui é desperdiçado ou colocado sem motivo, tudo é utilizado com peso e medida.
Assim sendo, os Little Dragon arriscam-se a deixar de ser o grupo mais obviamente pop mais desconhecido do planeta, para passarem a ser um dos grupos mais conhecidos do mundo. Exemplo disso são já as colaborações com Gorillaz, David Sitek,  Big Boi e ?uestlove.


Sem comentários: