quarta-feira, janeiro 11, 2012

Discos novos na Zona 8

 Glenn Underground "forgotten art" [Strictly Jazz Unit Muzic]

Um dos principais nomes do deep house de Chicago, Glenn Underground, está de volta com o seu disco mais profundo, cheio de alma e jazzy.
"Forgotten Art" é mais um passo em frente, uma peça instrumental de musica de club moderna na sua vertente mais soulful, jazzistica e competente. Ouça-se a junção de todos os ritmos, percussões, teclados e afins fundidos com musica dançante dos anos 70 ou disco, trazendo toda a contemporaneada da musica deste século.
Definitivamente, este disco já é um clássico.
 



Jonsson / Alter "mod" [Kontra Music]

Este é um disco que não traz nada de novo, mas não deixa de ser um dos mais surpreendentes do (final do) passado ano.
Não foi pensado para a pista de dança (embora muitas vezes também sirva), é um disco de house e techno com fortes influencias do dub, emergendo do espaço vazio para incosolável monologo robotico, caminhando através de paisagens tec(h)nológicas profundas e rogosas de Detroit, mas despreocupado e cheio de optimismo.





Makossa & Megablast "soy como soy" [Luv Lite Recordings]

Segundo disco de originais da dupla vienense Makossa & Megablast, "Soy Como Soy, abraça um estilo musical ocupado no espaço entre latin e afrobeat.
A dupla gravou no seu estúdio em Viena de Áustria um disco ensolarado, com uma vibração do género "pôr-do-sol numa cidade subtropical". São 15 faixas de ritmos africanos e latinos recheados de tecnologia house, techno, minimal ou dub.
Alguns dos participantes são Tony Allen, Hubert Tubbs e Cleydys Villalon.

>posto de escuta<




Torquato & Boghosian "torquato & boghosian" [Yoruba]

Estes dois brasileiros, na linha da frente do deep house feito no seu país, são dj's residentes nas mais famosas discotecas de São Paulo, o D-Edge e o Warung Beach Club. Como produtores lançam internacionalmente pela Yoruba e Cécille Numbers.
Este disco, homonimo, está cheio de faixas para as pistas de dança, mas com a espiritualidade da editora do mesmo, a Yoruba do afro-americano Osunlade.
Os temas incluídos são todos originais feitos para esta ocasião. 





V/a " Wagon Repair All Stars"

Nascida na cidade de Vancouver (Canadá), a editora techno Wagon Repair tem tudo para ser global: com um leque de artistas que vai de Detroit ao Chile, com escritórios em Londres e um estúdio em Berlim
Criada em 2004 por Mathew Jonson, Konrad Black, Loose Change e Graham Boothby, esta editora lança e produz musica de alta qualidade e que eleva a fasquia a cada edição. 
Esta compilação junta os nomes por ela editada e lança um disco maioritariamente techno, mas com influencias do jazz, house, minimal, dub ou tribal. Para além dos fundadores da editora encontram-se por aqui produções de Dinky, Deadbeat, Tobias Freund ou The Mole. Impressionem-se com a improvisação de 17 minutos par os The Modern Deep Left Quartet.
Escuta essencial para que gosta de boas produções. 
 
>posto de escuta<




V/a "Back On Track - Nicholas : Nu Groove" [Need Want]

A Nu Groove foi a primeira editora independente nova-iorquina a dar atenção à revolução musical da house de Chicago depois de servir as produções de Rheji and Ronald Burrell.
Dizem que esta editora foi um dos principais veículos da criação da deep house nos anos 90, tendo se tornando numa editora de culto. Ao longo dos seus anos de existência (entre 1988 e 1992) lançou 110 singles de 12 polegadas mas nenhum album de artista.
Ao escutar o italiano Nicholas, fã da Nu Groove e actual rei das edits, a editora Need Want resolveu adquirir o catalogo da Nu Groove e dá-lo a Nicholas para este editar os temas à sua maneira e voltar a colocar a Nu Groove nos carris.
Assim surgiram as 11 faixas que aqui encontramos. Velhos temas, já na altura à frente do seu tempo, de cara lavada e preparadas para o século 21. E que sejam bem-vindas!

Sem comentários: