quarta-feira, dezembro 26, 2012

Discos novos: apostas Zona 8

Jacob Korn "you & me" [Uncanny Valley]

Já com o Inverno a marcar bem a sua presença, as escolhas na Zona 8 continuam bem quentes como as tardes de Agosto. 
De entre as editoras com edições regulares de deep house, a alemã Uncanny Valley continua a ser a mais rebelde e a marcar presença em grandes e positivas aventuras. É o caso do disco de estreia de Jacob Korn, que faz parte da editora desde o 1º dia, chamado “You & Me”. Um disco onde o som industrial penetra por entre ambientes mais jazzy e soulful criando uma beleza única. Começa-se por temas mais escuros, mais calmos e de texturas pesadas disparando depois na direção da pista de dança. Jacob puxou dos galões e dos 11 temas presentes no disco todos eles foram colaborações, tornando as experimentações ainda mais claras. Ele há deep house rude com Sandrow M, club techno vocal com muito swing com Christopher Rau, tribalismo futurista com Mr. Raul K, house cheia de samples com Cuthead, ou momentos mais dowtempo e chill com Johannes Held. Aventurem-se nesta viagem sónica de Jacob Korn.








Deepchild "neukölln burning" [Thoughtless Music]
 
O outro longa-duração que me está atualmente a despertar o seu interesse é o novo do australiano, agora a viver na Alemanha, Deepchild (aka Rick Bull), “Neukölln Burning”, uma visionária mistura de techno (via Berlim), UK bass e soul mutante, tudo embrulhado em papel deep/tech house. Um desenho sonoro de outro mundo, com arranjos fortemente baseados em samples, uma corrente subtil, mas tangível, de tensão sexual, dando um resultado convincente, e ao mesmo tempo profundamente urbano e sedutoramente futurista. 
Sobre o seu disco Deepchild diz: “passou a representar para mim um lugar de renascimento, um novo começar... o sentido de uma cultura suplantado num ambiente desconhecido e que permitiu o crescer de novas raízes, de reformular o que significa “lar”, de uma forma que faz perguntas fundamentais, e se baseia profundamente na bondade de estranhos. É uma espécie de alquimia que eu testemunho - queimando o velho e criar uma base, onde as coisas novas podem crescer ".


Sem comentários: