sábado, agosto 10, 2013

Discos para descobrir, comprar, explorar e dançar este Verão [parte 1]

The Black Dog "tranklements" [Dust Science]

O regresso, em grande forma, do trio inglês Ken Downie, Martin e Richard Dust.
"Tranklements" em dialecto do Black Country, territória entre Wolverhampton e Birmingham (no Reino Unido), significa "pequenos objectos, peças ou parafernálias pessoais de grande valor".


>posto de escuta<






 Joss Moog "late nite beats" [Robsoul]

É uma bela estreia de Joss Moog nos discos de longa duração. Uma mistura bem conseguida de ritmos digitais vintage, instrumentos reais e samples cheios de soul.
House music como deve ser feita.


>posto de escuta<






Ekkohaus "noschool" [Moon Harbor]

Há a velha escola da house e a nova escola da house, mas para o grego (agora em Berlim) Kostas Tassopoulos não há escola que lhe valha. "Noschool" cria uma ponte sonora entre o novo e o velho, ambos importantes seja em termos de tempo seja em termos de tecnologia.


>posto de escuta<






 Simoncino "open your eyes" [Mathematics Recordings]

Segundo disco para este italiano, um classicista sem vergonha, que nos traz um disco repleto de música fumarenga e nebulosa, tão românticamente imperfeita, e que foi beber inspiração nos pioneiros de Chicago.


>posto de escuta<






 Moderat "II" [Monkeytown]

Dançar, meditar, alucinar e sei lá mais o quê ! É assim o belo segundo disco de Sascha Ring (Apparat), Gernot Bronsert e Sebastian Szary (Modeselektor).
Talvez a música electrónica precise de mais discos assim, eclécticos e cheios de bom gosto.


>posto de escuta<






 Octo Octa "between two selves" [100% Silk]

Sofisticação e elegância são palavras que nem sempre andam de mãos dadas na música de dança. Não é o caso do nova-iorquino Octo Octa no seu LP de estreia.
Com Michael Bouldry-Morrison, Nova Iorque (e Brooklyn) continuam no mapa das coisas boas da dance music.


>posto de escuta<

Sem comentários: