quarta-feira, setembro 25, 2013

A Agulha Inquieta

“Foi na manifestação do dia 2 de Março que tudo começou” recorda Carmo Cardoso (a.k.a. Dona Carmo Faxabore), “estava uma menina na Avenida dos Aliados, com um megafone na mão a dizer “a austeridade tira-me a vontade, a exploração tira-me o tesão”. 

Como tantas outras raparigas do nosso rectângulo, Carmo aprendeu a bordar com a mãe, foram muitas tardes, principalmente de Verão, em casa a bordar. Mas não se ficou pelo simples ponto cruz com flores, passarinhos ou desenhos delicados, agora os panos de Dona Carmo têm palavras de ordem, pensamentos inquietos, pequenas revoluções de costumes. Isto são bordados de intervenção ! Curiosamente que me fazem lembrar a Padeira de Aljubarrota que também utilizou a sua ferramenta de trabalho (a pá do forno), para combater os indesejados.
Depois da timidez inicial, Carmo, peço desculpa, Dona Carmo Faxabore resolveu mostrar a sua arte na rede social que é o Facebook, e daí nasceu a Agulha Inquieta. É por lá que se pode encontrar o trabalho desta bordadeira moderna, que vale a pena espreitar.

 

Sem comentários: