terça-feira, junho 17, 2014

Discos Novos na Zona 8

Estes são alguns dos álbuns que chegaram nos últimos tempos ao quartel-general da Zona 8, dos quais gostamos e que já rodam nas nossas emissões de rádio.
Deliciem os vossos ouvidos com as nossas propostas.


Max Graef "Rivers of the Red Planet" [Tartelet Records]

Uma imagem sonora da música electrónica do século XXI, uma mistura de várias influências do mundo deste antigo baterista e guitarrista de jazz, de apenas 22 anos. Um disco que tanto tem de velho clube fumarengo de jazz, como de pista de dança suada ao ritmo do techno.



Dana Ruh "Naturally" [Underground Quality]

Nova aposta da editora de Jus'Ed, Dana Ruh (que acompanha muitas vezes a trupe da Cocoon de Sven Väth) traz um disco em que faz exactamente aquilo que quer, sem preocupações com o que o público ou a editora espera dela. Um álbum natural e muito sincero pelos caminhos da house e deep house mais underground.


Vermont "Vermont" [Kompakt]

Disco inaugural para Marcus Worgull (da Innervisions) e Danilo Plessow (mais conhecido por Motor City Drum Ensemble) como Vermont. 14 faixas de downtempo electrónico do lado aposto ao que estamos habituados a escutar destes 2 artistas, um disco maduro e muito bem produzido para despertar os sentidos e para danças horizontais.


Boozoo Bajou "4" [Apollo]

Ao quarto disco na carreira destes senhores da cidade independente da Nuremberga, Peter Heider e Florian Seyberth vão ainda por caminhos ainda mais profundos e oferecem-nos uma rica e  ambiciosa recolha, que é, sem dúvida o seu trabalho mais cinematografico. Para ouvir com "ouvidos de ouvir", para apreciar todos os detalhes, sejam as trompetes, teclados, cordas, ou ambientes de fundo, sons minimalistas e dubby.

Hardfloor "The Art Of Acid" [Hardfloor]

Os mestres da caixas prateadas e lendas do techno Oliver Bondzio e Ramon Zenker, aka Hardfloor, estão de regresso e trazem mais 10 faixas a celebrar os ambientes mais ácidos do techno. Aqueles que foram samplados e copiados por muitos conseguem, mais uma vez e melhor que ninguém, tirar o melhor das caixas de ritmos e bassliners da Roland mesmo ao fim de 22 anos de carreira.
Quem sabe, sabe.


Lewis Fautzi "The Gare Album" [Soma]

O português Luís Gonçalves, nasceu em 1991, em Barcelos (curiosidade: Luís tinha apenas 1 ano quando os Hardfloor lançaram o seu 2º máxi, e marco do techno,  "Hardtrance Acperience"), recentemente começou a produzir e já lançou temas por editoras como Soniculture, Resopal Schallware, Labrynth, Slap Jaxx, Spark Musik ou a sua Faut Section.
Agora lança o seu primeiro disco de longa duração, "The Gare Album", pela escocesa Soma, que é uma dedicatória ao club portuense Gare, onde (segundo as palavras do próprio Lewis Fautzi) apredeu a ouvir e apreciar o techno.

Plaid "Reachy Prints" [Warp Records]

Depois de 25 anos de carreira juntos, Andy Turner e Ed Handley lançam o seu 10 álbum como Plaid, mostrando que ainda sabem fazer música electrónica de qualidade e inovadora, e que ainda estão na linha da frente do underground onde a qualidade continua a ganhar ao produto mais mainstream
Música electrónica a fazer lembrar os anos de ouro da emotiva idm (intelligent dance music, nunca confundir com edm !). Não aconselhada a preconceituosos e duros de ouvido.

>posto de escuta





Mr. Scruff "Friendly Bacteria" [Ninja Tune]

A batéria amigável de Andy Carthy, aka Mr. Scruff, promete contagiar todos aqueles que ousarem escutar o novo disco deste senhor.
O novo registro mostra uma musicalidade despojada, uma profundidade que talvez não tenha estado antes no trabalho de Mr. Scruff, mas que começou a surgir nos seus últimos lançamentos, mas esta é a uma exploração mais completa e sustentada de onde sua música se encontra no momento.
Esta é a prova que há muita música em Andy Carthy para além da pista de dança e dos bonecos engraçados que cria para a sua música.

>posto de escuta<

Sem comentários: